Dec
15

Espaços convencionais, atmosfera inovadora

By Nomina Design  //  colunas, World Fashion + Varejo  //  Comments Off on Espaços convencionais, atmosfera inovadora

Habituados a padrões tradicionais de exposição de produtos e comunicação em pontos de venda, consumidores mal podem imaginar as novidades que vêm sendo desenvolvidas para despertar sua curiosidade e estimular a identidade com a marca. Se, para a maioria das lojas, paredes, teto e piso significam demarcação de ambiente, no novo conceito do Design Store esses espaços são transformados em superfícies criativas, transportando o cliente a uma nova dimensão, utilizando recursos que vão além da imaginação.

IlUSTRAR PARA COLORIR

As paredes brancas da pequena loja de tênis Sneakers Delight, em Lisboa, Portugal, tinham seus dias contados para a exposição da Adidas Originals. Foi quando surgiu a ideia de convidar o ilustrador francês Skwak, conhecido por seus personagens Manics, para ilustrar as tais paredes brancas, somente delineando suas ilustrações em preto. Um grande mural colorido foi surgindo graças à participação artística de cada cliente, transformando aquele simples painel branco e preto numa verdadeira obra de arte.

MALHA ORGÂNICA BRANCA

Situada numa agitada rua de negócios em Hangzhou, na China, a loja de moda feminina Romanticism, projetada pela Sako Architects, impressiona! Sua fachada, revestida por uma malha branca em forma arredondada, assemelha-se à entrada de uma caverna. A malha orgânica mais parece uma pele recobrindo as paredes e percorre toda a loja, alterando sua forma e transformando-se em mobiliários, divisória, guarda-corpo e expositores.

Para valorizar as cores das peças, o piso e as paredes foram pintados de branco, enquanto o teto espelhado reflete a malha que se eleva do chão, unindo-os numa imagem lúdica múltipla, que traz a sensação de infinito.

ORIGAMI BRANCO

Para valorizar seu projeto, o arquiteto Sean Dix foi buscar inspiração na arte milenar japonesa de dobrar papéis, o origami. Dix revestiu paredes e desenvolveu divisórias, mobiliários, expositores e luminárias.  Tudo utilizando a técnica da dobradura para montar cada detalhe da loja, batizada de Origami Boutique. O teto, o piso e as paredes ganharam acabamento preto fosco, aumentando a sensação de leveza e valorizando o desenho das dobras e vincos das superfícies brancas dos móveis e displays, que parecem flutuar no espaço. E para complementar o impacto, sua vitrine em cristal com cortes tridimensionais na fachada se diferencia da vizinhança, na Times Square, em Hong Kong.

ESPELHOS E CORES

O espelho é um objeto fascinante, tanto que já influenciou as mais diversas formas de expressão de arte, como é o caso da obra de Robert Smithson, e das esculturas esotéricas em mosaico, nomeadas Jardim de Tarot, da artista francesa Niki de Saint Phalle. Não por acaso, inspiraram também a criação de identidade da marca da Emperor Moth, loja da estilista russa Katia Gomiashvili, em Londres. Projetado por Ab  Rogers Design, o ambiente foi transformado numa sala de espelhos, dispostos com efeito de caleidoscópio, onde placas recortadas e multifacetadas recobrem as paredes e o teto.

Foram utilizadas apenas duas cores no projeto: azul céu, no piso resinado, e rosa fluorescente, nos rejuntes entre as placas de espelho no rodapé. Acrescenta-se ainda uma explosão de cores que aparece refletida nos espelhos, vinda dos produtos vibrantes e alegres da marca. Isso sem contar as imagens de criaturas inusitadas que povoam a loja e interagem com os clientes nas funções de bancos e cabides. Na vitrine, os manequins sobem e descem, fazendo uma divertida coreografia idealizada por Dominic Robson.

Fotos: Koji Fujii/Nacasa & Partners Inc. (Romanticism)/ Divulgação (Sneakers Delight, Origami, Emperor Moth)

Por Noemi Saga, diretora de criação da Nomina Design.
Esse texto foi publicado na edição 29 da revista World Fashion + Varejo, na coluna + Sua loja.

Comments are closed.