Browsing articles from "October, 2011"
Oct
28

Nomina na mídia: revista Dcasa 52

By Nomina Design  //  na mídia, projetos residenciais  //  Comments Off on Nomina na mídia: revista Dcasa 52

Saímos na edição 52 da revista Dcasa, da Editora Escala!

A repórter Camila Ochoa entrevistou nossa diretora de criação, a designer Noemi Saga, sobre a reforma completa que realizamos em um apartamento no bairro do Jardim Paulista, em São Paulo. O local, primeira residência de jovens recém-casados, ganhou um visual novo e soluções que atendem às necessidades e preferências dos proprietários.

Confira a matéria nas imagens abaixo!

Oct
27

Como no cinema…

By Nomina Design  //  colunas, World Fashion + Varejo  //  Comments Off on Como no cinema…

Que muitos clássicos do cinema influenciam o design de  vitrines, isto não é novidade. Mas o interior das lojas inauguradas recentemente são muito mais que inspirações trazidas de cenários e cenas de filmes. Sejam de ficção científica, suspense, romance, drama, aventura ou animação, os estilos misturados a uma boa dose de surrealismo, transportam o visitante a mundos recriados.

Brave New World

A Opening Ceremony de Tóquio pode ser considerada a reformulação total das tradicionais lojas de departamentos, através do conceito ‘boutique como um mini mall’. A primeira loja da marca fora dos Estados Unidos localiza-se em Shibuya e tem 1.858 m² distribuídos em 8 andares, cada um com tema diferente e merchandising exclusivo. Entre as marcas e designers estão Alexander Wang, Other Music, Nom de Guerre, Chloë Sevigny, Pendleton, Peter Jensen, The Row, etc.

Com as informações dos designers responsáveis pelas marcas, a americana Commune Design criou vários níveis repletos de mundos diferentes e sem fronteiras definidas separando um do outro. A inspiração principal é a cultura americana que figura com seus parques, os clássicos lares americanos com a arquitetura vitoriana, a herança indígena e os artesanatos dos nativo-americanos. O primeiro andar é ‘a casa sem paredes’; o terceiro, ‘a cidade do futuro’, com divisórias reflexivas em forma de diamante; e o quarto, ‘a casa com móveis de aglomerado’. Criaturas exóticas como lhamas e avestruzes “desfilam” pela loja ao lado de animais da fazenda, como os porcos e cavalos, servindo como displays expositores.

 

Ainda em Tóquio, no bairro Aoyama, Nature Factory é o nome da instalação na Diesel Denim Gallery criada pelo escritório Suppose Design. Os 65 m² da loja foram invadidos por tubulações industriais de PVC que se elevam multiplicando-se em galhos até o teto e se entrelaçam como videiras. As dramáticas sombras produzidas pelos galhos são reais ou simplesmente pintadas pelas mãos do artista Shuhei Nakamura.

Alice no País das Maravilhas

Aos 102 anos, a loja de departamentos Selfridges, localizada na Oxford Street em Londres, renova os 2.400 m² do 3º piso para atrair desde os teenagers até os post-Boomers com uma seleção de 64 marcas renomadas de jeans e moda contemporânea criadas por jovens estilistas britânicos e americanos.  Agora chamado de 3rd Central, o espaço não tem a estrutura de uma loja de departamentos e está mais para uma galeria de arte com suas instalações flexíveis o bastante para acompanhar as mudanças das tendências da moda. O escritório londrino FAT (Fashion Architecture Taste), responsável pela transformação, dividiu o espaço em 03 áreas.

A primeira é uma parede de 26m de jeans – a maior da Europa. Um trio formado por árvores feitas de tubos de metal e madeira emoldura com um emaranhado de galhos as extensas prateleiras de jeans em amarelo que se unem com o ‘supergrafismo’ também amarelo no piso. A área reservada aos Básicos é simples e bem-humorada. Elementos desproporcionais no estilo dos que aparecem no filme Alice no País das Maravilhas servem de expositores, como os ‘máxi-cabides’ que funcionam como uma arara de teto. O espaço Contemporâneo, que lança jovens estilistas, é delimitado pelo trecho em resina laranja no piso. Tubos cromados muito polidos contornam o espaço de cada estilista.

Famosa no mundo da moda, a sueca H&M lançou sua primeira coleção de roupa para casa, a H&M Home. Inicialmente uma loja online, ela agora se movimenta para uma série de lojas físicas. A  Home Reflections, primeira instalação em Estocolmo, Suécia, reflete o mundo através de um espelho e explora as relações sempre mutáveis entre a identidade e estilo. A combinação de espelhos e móveis suspensos nos faz lembrar de uma cena da história de Alice no país das maravilhas em que a menina cai no buraco do coelho e vê tudo de cabeça para baixo. O efeito foi criado através de impressão P&B de imagens de móveis sobre chapas de MDF recortadas e montadas para formar um 3D. Uma mesma montagem foi unida invertida como uma imagem espelhada. Cada lado, porém, demonstra um estilo diferente com produtos à venda na loja, por exemplo: almofadas coloridas de um lado e neutras de outro. Cada conjunto foi pendurado à meia-altura e espelhos foram posicionados no piso e no teto proporcionando novos ângulos de visão e diferente experiência de compra.

The End

Por Noemi Saga, diretora de criação da Nomina Design.
Esse texto foi publicado na edição 31 da revista World Fashion + Varejo, na coluna + Sua loja.

Oct
27

Espaço Metô: uma loja piloto para a Metodista

By Nomina Design  //  identidade, projetos comerciais  //  Comments Off on Espaço Metô: uma loja piloto para a Metodista

A reformulação da Espaço Metô como um ponto de encontro e de compras dentro do campus da Universidade Metodista de São Paulo partiu da necessidade de criar uma personalidade da marca no espaço físico da loja.


O projeto de layout e mobiliários proporcionou conveniência para os atletas, estudantes, professores e visitantes em um só lugar com produtos da marca.

In-store graphics remetem ao dia a dia no campus.


Área para livros e publicações

Oct
26

Nucleo – a campanha de inauguração

By Nomina Design  //  design gráfico, identidade  //  Comments Off on Nucleo – a campanha de inauguração

Com a identidade da marca e o projeto de varejo prontos, chegou a hora da Campanha de Inauguração, que coincidiu com o Lançamento da Coleção Verão 2012.  Nesse post, você confere alguns detalhes projetados por nossa equipe.

Para comunicar a inauguração da nova loja Nucleo, os clientes VIPs foram convidados a participar do Collection Club através do convite / welcome pack.

 


Convite / welcome pack


Detalhe do kit costura do welcome pack


Carterinhas para o Club

 

OP e a POP ART definiram  o tom da Campanha da Coleção de Verão 2012.


Arte para peças de divulgação (outdoor)


Logotipo Verão 2012


Brinde – ecobag


Peças gráficas da campanha desenhadas para a vitrine.

Oct
24

Nucleo – o projeto de varejo

Depois de falar sobre o logotipo e as embalagens criadas para a nova loja Nucleo, chegou a hora da gente mostrar como tudo ficou por dentro!

Os mobiliários foram projetados levando em consideração o amplo mix de produtos que a loja iria oferecer. Além de funcionais, eles teriam que estar de acordo com a identidade da marca, o que levou à criação de peças cujas formas, cores e materiais  expressassem o caráter de exclusividade da marca. Os aparadores e araras do andar térreo foram especialmente desenhados como peças torneadas em madeira maciça. As cores e proporções exageradas das formas dão um tom contemporâneo e despojado para a exposição da linha fashion.

O projeto de setorização e layout transformou o primeiro andar da loja em uma seção exclusiva para jeanswear, beachwear e underwear.

O Café ao ar livre se integra a esta seção,  ampliando o espaço dedicado aos clientes e reforçando ainda mais o conceito Collection Club.

Para esse andar foram criadas araras e mesas com formas e materiais inspirados nos galpões industriais. O contraste desses móveis com as listras coloridas das paredes, tapetes e elementos gráficos de visual merchandising estabeleceu um ambiente irreverente que remete à história do jeans e à identidade da Nucleo.

Todo o in store graphics foi criado para valorizar os demais aspectos do projeto de visual merchandising.

Confiram mais algumas imagens do nosso projeto posto em ação!

Oct
21

Nucleo – identidade para marca premium

By Nomina Design  //  design gráfico, identidade, projetos comerciais  //  Comments Off on Nucleo – identidade para marca premium

Prestes a inaugurar um novo ponto de vendas na cidade de Pouso Alegre (MG), a Nucleo – há 15 anos no mercado – desejava se reinventar e solidificar ainda mais sua posição como loja de produtos premium. Para tanto, uma simples repaginação não seria suficiente. Como a ideia era reforçar o posicionamento da marca, era essencial criar uma identidade para a Nucleo e, a partir daí, imprimi-la nos in store graphics, na papelaria e demais elementos com os quais os clientes tivessem contato.


Detalhe da entrada

E o projeto foi bem abrangente. Tudo teve início com o redesenho do logotipo da Nucleo para incorporar características mais contemporâneas e com a criação de um slogan que traduzisse a identidade da marca e mostrasse o seu diferencial como uma concept store. Nasceu, assim, o Collection Club, que traz a ideia de exclusividade, reforça o conceito de marca premium e, ao mesmo tempo, confirma o branding desenvolvido.

Identidade aplicada

Toda a parte de papelaria e embalagens também foi redefinida pela nossa equipe. As caixas para presente, por exemplo, ganharam até adesivos e papel de seda personalizados! Tudo no capricho para reforçar o conceito de experiência de compra.

Os gift cards, cartões de presente, tags para as roupas e cartões de visita também ganharam cara nova.




E não paramos por aí. Trabalhamos também nos projetos de setorização do mix de produtos e serviços da loja, de mobiliários exclusivos  e de visual merchandising. Criamos, ainda, a comunicação visual para os diversos setores e fachada, além da campanha de inauguração.

Com um projeto tão abrangente, não dá para mostrar tudo de uma só vez. Por isso, para conhecer a loja e ver como aplicamos o conceito premium para a marca Nucleo, não perca os próximos posts!

Oct
20

Reinventando “espaços de moda”

By Nomina Design  //  colunas, World Fashion + Varejo  //  Comments Off on Reinventando “espaços de moda”

Diante das mesmices dos ambientes brancos e de superfícies polidas da maioria das lojas, os espaços para marcas, principalmente as de luxo, recorrem ao visual brutalista, inacabado, improvisado e artesanal. O objetivo é apresentar algo mais que seus indefectíveis produtos.

Analogia chic
Em plena era digital e de compras online, surge uma nova tendência da valorização do ambiente real e autêntico, que tem uma história a revelar, proporcionando uma experiência que se faz necessária. Assim é a La Tourette (abaixo), a mais recente loja de Paul Smith em Paris. O antigo bistrô dos anos 1930 foi mantido intacto com suas paredes descascadas, espelhos manchados pelo tempo e azulejos trincados. Somente novos provadores foram adaptados para a loja. Paul Smith esforçou-se para manter a história do local viva, passando a sensação da atmosfera para cada visitante.

Reciclada
Bem mais direcionado ao entretenimento está o ambiente da marca L’Eclaireur (abaixo), no distrito do Marais, em Paris. Logo na entrada, uma instalação orgânica e escultural, que percorre a área central da loja, revela o ambiente nada convencional criado pelo SAQ (Studio Arne Quinze).
Para exposição de produtos, as paredes foram revestidas por colagens de materiais reciclados como ripas de madeira e placas de papelão. As diversas camadas dispostas randomicamente receberam um acabamento laqueado, recoberto com pintura automotiva, o que aumenta a ideia de obra de arte para o conjunto. A composição reciclada abre em vãos iluminados para abrigar araras de roupas ou pequenos nichos para expor bolsas, calçados e objetos decorativos.
Os 450 m² da loja são um caos ordenado em constante alternância entre o rústico e a tecnologia de ponta. Incrustadas entre as ripas, estão dispostas 147 telas planas apresentando imagens surreais entre outras telas chamadas Electronic Shadow, com as quais o visitante pode interagir.

Brutalista
Localizado numa esquina de um bairro de arte de Rotterdam, na Holanda, a loja MGH2O (abaixo) possui um clima de reforma inacabada. E, ao contrário do que se pode esperar, a loja de 100 m² da estilista Margreeth Olsthoorn é um espaço para conceituadíssimas marcas masculinas, entre elas Martin Margiela, Bless, Mads Norgaard e Comme des Garçons. Richard Hutten, responsável pela repaginação do local, decidiu ampliar visualmente a loja abrindo lajes e paredes. As que restaram foram “descascadas”, deixando aparentes os encanamentos, os dutos, as estruturas de ferro e as bordas de lajes de concreto, que foram aproveitados para expor produtos.
As paredes foram revestidas por painéis de aglomerado e, assim como o teto, o piso e os mobiliários, receberam uma única cor: o nude. A exceção fica por conta do balcão caixa que foi pintado na cor azul bebê.
Todos os mobiliários, incluindo a escada que dá acesso ao mezzanino, foram construídos dentro da loja por carpinteiros sob o comando de Hutten. Madeiras foram serradas e pregadas displicentemente para servir como araras, displays e mesas expositoras. Caixas em diferentes tamanhos foram agrupadas para formar os degraus da escada. Nas suas aberturas laterais estão expostos livros e produtos pequenos, à venda na loja. O espaço é, assim, charmosamente aproveitado. Blocos de poliestireno (isopor) foram colados uns sobre os outros formando o balcão caixa e Hutten não temeu deixar a cola escorrida à mostra.
O bruto versus a pureza do nude usados neste contexto surpreendem e chamam a atenção para uma nova forma de varejo onde a experiência é mais importante do que o produto consagrado. O tátil, o autêntico e o verdadeiro são fortes características que estão sendo levadas aos novos espaços de moda.

Por Noemi Saga, diretora de criação da Nomina Design.
Esse texto foi publicado na edição 32 da revista World Fashion + Varejo, na coluna + Sua loja.

Fotos Divulgação: La Tourette, L’Eclaireur  e MGH2O